Nota sobre a eleição de Marco Feliciano (PSC) para a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara

Como era de se esperar, o pastor racista e homofóbico Marco Feliciano foi eleito hoje presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias numa sessão fechada, depois do adiamento frente às manifestações populares de repúdio que impediram a realização da eleição ontem.
A eleição do pastor foi resultado de uma manobra política ardilosa da bancada evangélica (encabeçada pelo PSC e com apoio dos partidos de direita PP, PMDB e PSDB, que cederam suas vagas na comissão para o PSC) para IMPLODIR a comissão e garantir a continuidade da desigualdade, da opressão e da violência contra as minorias no Brasil.
Esse episódio, que se trata de apenas mais um em um universo muito maior, é particularmente preocupante porque revela como o conservadorismo se incorporou ao Estado, tomando conta dos meios institucionais. E quando o povo se levanta contra ele e protesta, recorrendo a esse direito tão básico que deveria ser garantido pela democracia, o Estado recorre a uma manobra ditatorial: a reunião com portas fechadas, com seguranças na porta para impedir que o povo entre no espaço onde supostamente é representado.
Os deputados contrários à eleição de Marco Feliciano se retiraram da sessão em protesto e prometem recorrer às instâncias possíveis. Mas sabemos mais do que nunca o quanto o Estado é conservador. Eles não nos representam. Perdemos hoje pra covardia, pra ditadura e pro fundamentalismo religioso. Mas a luta não pode em absoluto parar. A CDHM não é espaço nosso; pelo contrário: atuará contra nós. Nosso espaço são as ruas, nosso poder é a luta popular. Não passarão!

Anúncios

7 respostas em “Nota sobre a eleição de Marco Feliciano (PSC) para a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara

  1. Então quer dizer que quem se manifesta contrário à prática homossexual é, necessariamente, fundamentalista religioso? Francamente, se eles são homofóbicos, os homossexuais estão se revelando “religiofóbicos”. Isto também não está certo. Gays têm seus direitos, religiosos também, não por serem gays ou religiosos, mas por serem seres humanos! Ninguém é obrigado a achar isso lindo. Não se manifestando com violência, com grosseria, com desrespeito, cada um tem o direito de ter e de EXPRESSAR, SIM, sua opinião. Acontece que os homossexuais classificam de homofóbicos todo aquele que resolve dizer que não acha bonito o ato homossexual, sendo que homofobia é caracterizada por outras ações que sequer se aproximam dessas aí. Indignada por tudo nessa situação… TUDO MESMO!!!

  2. >Você pode não gostar da homossexualidade, OK.

    Mas se opor sistematicamente a qualquer tipo de iniciativa que visa e equidade de direitos para essa população (como o referido pastor faz, na sua cruzada contra o PLC122, contra o kit anti-homofobia, contra o casamento civil igualitário etc etc etc) é um pouquinho mais do que simplesmente “não achar bonito o ato homossexual”. Mas, ainda sim, OK, tá no direito do cara (embora, já daí isso o qualifique para estar BEM LONGE da comissão de direitos humanos, mas OK…).

    Agora, dizer que “a podridão dos sentimentos homoafetivos levam ao ódio, ao crime, a rejeição (sic)”, acho que pose se considerar UM TANTINHO homofóbico, né?

    >Você pode, no foro íntimo, nem gostar tanto de pretos, OK.

    Isso faz de você um idiota, e racista, mas não necessariamente um criminoso.

    Agora, associar as vicissitudes do continente africano a uma suposta maldição, justificando as calamidades (de natureza estrutural, econômica) que assolam MILHÕES DE PESSOAS HUMANAS todos os dias com argumentos preconceituosos, coniventes com a situação e que serviram, dentre outras coisas, pra justificar a escravidão ao longo de mais de três séculos, eu acho, SÓ ACHO, que faz dele um puta dum racistababacaescrotodeumafiga.

    > Você pode até professar uma fé, na qual acredita e aposta ser a única que leva a Deus.

    Agora, você propor um projeto de lei (PL 4331/12) que proíbe sacrifícios de animais em cultos religiosos com o único fito de perseguir religiões de matriz africana, faz de você um imenso imbecil fascistóide.

    > Você pode até achar que é uma bad nego ficar se casando e desquitando seguidas vezes.

    Agora, propor um projeto de lei que proíba a concessão de um segundo divórcio, faz você ser não só um babaca que acha que sua religião deve ser aplicada a todas as pessoas do país, independentemente de qual religião essas pessoas professem (ou não), como um tremendo bundão que acha que o Estado deve ficar transigindo nessas questões.

    ENFIM, poderíamos nos estender ad eternum aqui (é muito material que esse rematado IMBECIL nos fornece), mas temos toda uma vida pra tocar (mesmo com as dificuldades) e toda uma batalha pra vencer (mesmo com esses desgostos pelo caminho).

  3. Racista e homofóbico. Eleger esse tal de “pastor” Marco Feliciano para a Comissào de Direitos Humanos e Minorias da Câmara é uma piada. É como escolher uma raposa para cuidar de um galinheiro. Se a partir de hoje ele agir diferentemente daquilo que tem afirmado é uma grande surpresa!

  4. Pingback: 8 de março não é pra comemorar. | ...ou barbárie.

  5. Acho indiscutivel o absurdo da escolha deste pastor, não acho necessário sequer continuar procurando mais evidencias sobre sua conduta, isto já está mais do que visto. Acho no entanto que pouco se informa a respeito do caminho que o levou a ocupar este posto. E outra coisa que me intriga profundamente é a ausencia de uma declaração de nossa presidente(a) a respeito de tal fato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s